Agenda positiva

Agenda positiva: Direção do Sindpol/MG despacha com o chefe de gabinete e debate sobre necessidade de uma nova agenda de ações para a Polícia Civil

Na tarde da última segunda-feira (06/07) o presidente Denilson Martins e o vice Toninho “Pipoco” estiveram mais uma vez na Cidade Administrativa despachando com a chefia e demais conselheiros. Em reunião com o Dr. Alvarenga, chefe de gabinete da PCMG, o presidente e o vice, expuseram ao conselheiro as reflexões e impressões que os mesmos estão extraindo da base da polícia, na capital e no interior e há um clamor verdadeiro por renovação de direções nas regionais, alçando novos dirigentes com capacidade de gestão de pessoas para motivarem e inspirarem o conjunto dos policiais a produzirem mais e com isso retomarem debates sobre temas importantes para a categoria e para a sociedade civil e organizada, reestruturação de cargos e funções com extensão de isonomia remuneratória entre investigadores e peritos, e delegados e defensores públicos, aprovação de um código de ética e disciplina com princípios de justiça restaurativa e prevenção a transgressões disciplinares, valorizando a qualidade do serviço policial e a qualificação profissional dos operadores.

O presidente Denilson Martins destacou o caso específico de Teófilo Otoni, onde fica claro e patente, a relação de omissão e promiscuidade administrativa entre o comando da Polícia Civil local e o comando da PM na apuração de crimes graves, arbitrariedades e abusos praticados por milicianos contra policiais civis e cidadãos locais de um modo geral. A leniência omissiva do chefe de departamento de Teófilo Otoni e a forma apática com a qual o mesmo tem se postado a frente da instituição, diante desses casos, tem realmente desmotivado o conjunto dos policiais civis a continuarem prestando os seus relevantes serviços naquela unidade. Somado a isso, o rigor excessivo da doutrina militar do atual comandante do batalhão que de forma insidiosa tem instigado seus comandados a praticarem toda a sorte de abusos, arbitrariedades e truculências contra policiais civis e cidadãos comuns, gerando naquela importante região do vale do Mucuri um clima de insegurança, beligerância, injustiça e animosidade entre o conjunto dos policiais e a sociedade civil organizada, e isso precisa mudar.

O vice presidente Toninho “Pipoco” também apresentou ao chefe de gabinete a demanda do pessoal do interior que está trabalhando longe de suas residências, em área de difícil provimento, o que torna muito mais forçoso e difícil o desenvolvimento de suas atividades laborais, mormente aqueles servidores mais modernos, que não dispõe de seu salário os adicionais de quinquênios, diminuindo ainda mais sua capacidade contributiva. É necessário urgentemente que na primeira oportunidade de conclusão dos próximos certames e até mesmo antes desses, que a Administração Superior estude uma forma de fazer justiça efetivando essas transferências e remoções.

O presidente finalizou falando da importância da aproximação que a nossa Instituição policial deve sempre buscar com os vários setores da sociedade. Disse da novidade da ilustração do “Tirinha”, que é uma animação criada para utilizar-se em palestras e escolas, reuniões workshops e demais eventos com o símbolo de uma polícia comunitária, cidadã e republicana. Somente assim teremos o apoio social que necessitamos para aprovação de matérias e reconhecimento da importância no nosso trabalho cada vez mais necessário no dia a dia da sociedade, que clama por segurança, promoção de cidadania e Justiça.