Chefe adjunto da PCMG é exonerado

Chefe adjunto da PCMG é exonerado

Corporação ainda não explicou se o policial pediu para deixar o cargo ou se foi uma decisão do governo do Estado

Publicado no jornal O Tempo, por Fernanda Viegas, em 28/10/2015

O chefe adjunto da Polícia Civil de Minas Gerais, Marcos Silva Luciano, foi exonerado nesta quarta-feira (28/10), de acordo com a publicação no Minas Gerais – Diário Oficial do Estado. 

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que a exoneração faz parte dos ajustes normais e rotineiros na administração pública. "Ele foi nomeado para o cargo em 16 de janeiro. Com carreira de mais de 30 anos, das mais respeitadas na instituição, o delegado geral Marcos Luciano é um dos quadros do qual a PCMG não pode abrir mão e certamente continuará desempenhando um papel importante para a Segurança Pública do nosso Estado", informou a nota. 

O sindicato da categoria criticou a exoneração. "A corporação não nos consultou em nada, nem quando foram nomeá-lo. Mais uma vez, o governo faltou com o compromisso de ouvir a entidade de classe. É lamentável para nós a saída dele (Marcos Silva Luciano), porque ele tinha um diálogo conosco, aproxima a chefia da polícia às entidades de classe", afirmou o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol), Denilson Martins.

Fonte: O Tempo