Direção do Sindpol/MG se reúne com nova chefe da PC

Direção do Sindpol/MG se reúne com nova chefe da PC

Dirigentes sindicais apresentaram as prioridades da categoria e ouviram as propostas e os encaminhamentos que estão sendo dados pela nova gestão

Conforme prévio agendamento, na última terça-feira (29/12), o presidente Denilson Martins e a direção do Sindpol/MG, se reuniram com a Dra. Andrea Vacchiano, a nova chefe da Polícia Civil, acompanhada da sua chefia de gabinete, Dr. Bruno Tasca.

Os dirigentes sindicais apresentaram os projetos e reivindicações prioritários para categoria policial, frutos das discussões e das deliberações da última Assembleia Geral da categoria em 28/08/15, e também ouviram da chefe as diretrizes e planejamento estratégico que está sendo executado pela nova gestão.

Dra. Andrea esclareceu ao presidente Denilson Martins que a intenção da sua gestão é fazer uma administração participativa, ouvindo a base e os representantes da categoria, uma vez que diante do diagnóstico encontrado, a Polícia Civil precisa e carece de reformas urgentes, para oferecer mais e melhores resultados para a população, que carece de Segurança Pública, prestação de serviço qualitativo, e também para os nossos operadores valorização interna e capacitação profissional. A mesma disse que já cuidou de encaminhar, tão logo que assumiu o cargo, em reunião com o governador Pimentel, a pauta de prioridades que já estava sendo elaborada pela gestão passada, atualizada pelo que pode extrair dos componentes do Conselho Superior, disse que apesar das dificuldades financeiras, está construindo possibilidades de investimentos e busca de soluções para os problemas estruturais encontrados.

Quanto a valorização dos servidores e concurso público, vê com positividade e otimismo a intenção do Governo em atender em um cronograma de curto e médio prazo, e que quer fazer isso junto com a categoria. A chefe de polícia disse que deve estreitar cada vez mais os laços de comunicação com as entidades de classe, buscando atender da melhor forma possível as solicitações e reivindicações das mesmas, tanto de forma democrática, transparente e republicana, reconhecendo o valor e a importância do trabalho das entidades de representação da classe policial.