Direção do Sindpol/MG vai até o Triângulo Mineiro

30 de novembro de 2016

A direção do Sindpol/MG foi até a cidade de Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, na última terça-feira (29/11), e se reuniu com a categoria para ouvir as reivindicações daquela região, conforme prévio agendamento com a direção sindical.

De todas as reivindicações apresentadas, a mais grave, seria a escolta e custódia irregulares as quais os policiais civis estão sendo submetidos, chegando a se deslocarem até 700 km, substituindo o trabalho específico dos agentes penitenciários.

O presidente do Sindpol/MG Denilson Martins ouviu atentamente os policiais civis e se comprometeu a levar essa problemática a Administração Superior da Polícia Civil e até a Secretária de Segurança Pública, considerando que, com essa metodologia, a função investigativa da Polícia Civil fica comprometida naquela região. Outro ponto de destaque foi no tocante a custódia provisória de menores infratores, que tem sido reivindicada pelo Ministério Público (MP), e pelo Poder Judiciário local. O presidente disse da sensibilidade desse tema e que em hipótese alguma a Polícia Civil pode arcar com esse ônus sozinha, é importante observar o que dispõe o artigo 7º da Lei 8069/90 (ECA), que estabelece prioridade absoluta das políticas públicas para os menores em conflitos com a lei,  em estado de vulnerabilidade social, disse dos diversos convênios que tem sido celebrados em vários municípios onde o Sindpol/MG tem buscado soluções, tem ouvido os colegas e que, na maioria dessas oportunidades, os convênios são celebrados entre Poder Judiciário, MP, a municipalidade e também com o Governo do Estado. Ele falou dos TAC’s (Termos de Ajustamento de Condutas), e dos riscos que a Polícia Civil corre quando assume esse ônus sozinha. Denilson afirmou também que vai levar até a Administração Superior de Polícia, em especial a Superintendência de Planejamento e Gestão, na pessoa da Dra. Letícia Gamboja, a necessidade de se construir um novo prédio para o funcionamento da regional de Ituiutaba uma vez que já existe o terreno, doado pela Prefeitura, e também há repasses advindos do Poder Judiciário e MP, de multas aplicadas por esses órgãos, e que podem ser aproveitados na construção da nova edificação da regional de Ituiutaba, uma vez que o custo do aluguel é considerável, cerca de R$ 16 mil.

Terminando a reunião em Ituiutaba, a direção do Sindpol/MG se dirigiu até a sede de Uberlândia, do 16º DP, pôde ouvir dos policiais e lideranças locais, as reivindicações, muito semelhantes às de Ituiutaba, principalmente em relação a nova sede da delegacia regional. O presidente Denilson Martins se comprometeu em viabilizar os meios para o funcionamento pleno da regional sindical do Sindpol/MG, em Uberlândia, e falou da necessidade da integração interna entre as demais regionadas do departamento sindical de Uberlândia. Ele falou da visita a Ituiutaba e das tratativas feitas com policiais daquela localidade, que são subordinados a Uberlândia, e da necessidade de fazermos os pactos internos, pois todas as divisões que temos em nossa categoria prejudica o avanço e a celeridade da aprovação dos projetos que estamos negociando junto ao Governo e demais seguimentos da sociedade.

Outra reivindicação que os policias de Ituiutaba e de Uberlândia formularam a direção do Sindpol/MG, foi uma atenção mais detida da Administração Superior da Polícia Civil no tocante ao processo de promoções, que se encontram em atrasos, e mais atenção as regionais do interior, uma vez que as dificuldades são mais expressivas, as demandas são mais acentuadas e a escassez de efetivo é bem mais perceptível. O presidente Denilson Martins disse da justiça dessa reivindicação, mas também refletiu sobre o último processo de promoção onde pôde se perceber uma atenção detida no caso dos policiais do interior – tiveram muitas promoções para policiais do interior – ao contrário de outros anos, de outras gestões onde cuidou-se de privilegiar atendimento a capital.

O presidente Denilson Martins, o diretor administrativo José Maria de Paula “Cachimbinho” e o diretor de mobilização e formação sindical, Wellington Kalil, explicaram ponto a ponto sobre a Reforma da Previdência e os impactos dessa medida na Polícia Civil, falou das mobilizações já realizadas junto a Cobrapol, e os riscos das perdas de direitos adquiridos. Denilson afirmou que quem já tem tempo de serviço para se aposentar, que faça jus ao seu direito. Ele explanou também que os policias são os servidores mais expostos ao estresse, aos riscos e perigos de morte, a lesão e a integridade física.

Em Ituiutaba quem coordenou a reunião foi o inspetor Wanderley, o subinspetor Renato e o chefe de cartório Salum, bem como o delegado regional Dr. Carlos. Já em Uberlândia quem conduziu a reunião foi o inspetor Júlio Carbulante, Dra. Gabriela e o investigador Leno, bem como o delegado Dr. Edson.

denilson-se-reune-em-ituiutaba