Esperança de espaço para negociações – Governo tenta recompor situação financeira compensando crédito de 137 bi com Governo Temer

24 de fevereiro de 2017
Foto:Veronica Manevy/Imprensa MG - 25.02.2016

Na avaliação do presidente do Sindpol/MG Denilson Martins, é que, se o Governo do Estado for bem sucedido nessa tratativa, o Estado de Minas Gerais passa a ser credor do Governo Federal, se desonerando de pelo menos 3 bilhões de prestações (valor equivalente a toda a folha de pagamento mensal), e ainda sobraria caixa com a cifra de aproximadamente 50 bilhões (valor equivalente ao orçamento inteiro de 2016) ou seja, o Governo do Estado não só colocaria em dia o pagamento de todo o funcionalismo, como também passaria a ter condições de reativar o seu plano de investimento e valorização, podendo atender às demandas do funcionalismo público e da população.

“Nós do movimento sindical estamos acompanhando atentamente todas essas tratativas e os atos de resistência do governador em não aceitar o plano de recuperação fiscal imposto pelo Governo Federal, que determina a privatização de empresas públicas, corte na folha, congelamento de salário e demissão de funcionários, comentou o presidente Denilson Martins.

Veja matéria publicada no jornal O Tempo, por Juliana Diniz, em 24/02/2017

Minas propõe acordo sobre dívidas

Em ofício a Temer, Pimentel sugere solução amigável para disputas bilionárias entre Estado e União

Fonte: O Tempo