Notícias da greve, veja a cobertura da imprensa mineira.

Sindicato anuncia trégua de 60 dias na greve da Polícia Civil, entre as propostas está o aumento do efetivo de 12 mil para 20 mil agentes.

Policiais civis de Minas Gerais deram um voto de confiança ao governo mineiro e decidiram suspender a greve por 60 dias. Ontem, membros da categoria aceitaram proposta do Executivo, que sinalizou pela revisão da lei orgânica da corporação – a medida abre a possibilidade de uma profunda reestruturação da polícia. Os termos da nova lei foram discutidos em reunião realizada na semana passada com os secretários de Governo, Danilo de Castro, e de Defesa Social, Lafayette Andrada.
 
policiais_civis_2.jpg
Segundo o Sindicato dos Servidores da Polícia (Sindpol), o compromisso firmado com o Estado foi que o projeto seria levado, em agosto, para apreciação na Assembleia. Entre as reivindicações dos policiais estão o aumento no quadro de funcionários, elevando o efetivo atual de 12 mil para 20 mil agentes. A categoria pede ainda a equiparação salarial de delegados, defensores públicos, investigadores, escrivães, peritos e médicos-legistas.

Cerca de mil policiais participaram da reunião de ontem no pátio da Assembleia Legislativa, na capital. De acordo com o Sindpol, 75% dos presentes decidiriam suspender a paralisação.

Segundo o vice-presidente do sindicato, Antônio Marcos Pereira, a suspensão temporária do movimento mostra que a categoria busca um entendimento com o governo sem prejudicar a população. Conforme Pereira, ficou definido que membros do Sindpol, junto com o governo do Estado, vão trabalhar na elaboração da nova Lei Orgânica da Polícia Civil.

Ainda segundo Pereira, o fim da greve só será confirmado após a aprovação do texto. O presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia do Estado de Minas Gerais, Denilson Martins, explica que a lei orgânica garante questões básicas de competência da corporação.
 
Na semana passada, o governo do Estado anunciou um reajuste de 10% para todos os servidores públicos de Minas. O índice será dividido em duas parcelas, uma em outubro próximo e outra em abril de 2012. A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) informou que o índice será colocado no mesmo projeto de lei que instituirá a política salarial dos servidores públicos de Minas, a ser encaminhado para a Assembleia. A Polícia Civil já rejeitou essa proposta.

Veja mais.

Fonte:  Jornal O TEMPO.
Publicado no Jornal OTEMPO em 20/07/2011
Link: http://www.otempo.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=177237,OTE&busca=sindicato&pagina=1