Novas notícias no caso de execução de policial civil no 15º departamento de Teófilo Otoni

Novas notícias no caso de execução de policial civil no 15º departamento de Teófilo Otoni: Finalmente, após 9 meses, foi marcada a reconstituição do crime

Após várias cobranças da direção do Sindpol/MG pela apuração reta dos fatos, uma vez que muito além da gravidade do atentado contra uma vida humana, o fato em si caracteriza-se em um gesto atentatório contra a Instituição bissecular da PCMG, a autoridade policial que atualmente preside o inquérito agendou o procedimento de reconstituição do crime, para o dia 22/07/2015. Cumprida essa etapa a investigação poderá imprimir maior celeridade para conclusão dos feitos, enviando ao Poder Judiciário para que finalmente justiça seja feita, e os assassinos do investigador Vandir Rodrigues Ferreira possa ser finalmente condenados, independentes de serem ou não policiais militares, não se pode tolerar atos dessa natureza, nem ingerência de comando local da PMMG que se postam na contramão da verdadeira justiça.

Na manhã dessa quinta-feira (16/07), o presidente Denilson Martins, o vice Toninho “Pipoco” e o secretário geral Cláudio de Souza Pereira, estiveram no gabinete do ouvir de polícia, Dr. Paulo Vaz de Alckmin, e foram informados pelo mesmo que um relatório detalhado sobre a situação de Teófilo Otoni, em Malacacheta, fora elaborado pela ouvidoria, que compareceu in loco na semana passada, em visita técnica, no qual se apurou a extrema gravidade dos desmandos que tem ocorrido na circunscrição daquela área regional de Segurança Pública, principalmente as vulnerabilidades e atritos na relação entre os componentes das duas corporações, mormente após os incidentes ocorridos no caso do investigador Vandir, que foi executado, e na agressão ao investigador Eder Lauar, no último dia 10 de maio. Na conclusão desse relatório, que foi enviado ao Governador e aos titulares das pastas da Segurança Pública, fica claro que é fundamental a celeridade da apuração rigorosa e reta desses fatos para se restabelecer a normalidade da prestação do serviço e percepção de ordem.