Notícias

 
 
Adolescente foi sequestrada quando saía para escola, mas conseguiu fugir dos sequestradores

Dois suspeitos de terem participado do sequestro da garota Clara Alves Campos, de 15 anos, em Cássia, no Sul de Minas, serão apresentados nesta segunda-feira (1º). Os homens serão apresentados pela Polícia Civil às 15 horas, na Divisão de Operações Especiais (Deoesp). Eles foram presos em Franca, em São Paulo, e confessaram ter participado do sequestro, que ocorreu no dia 18 de setembro.

Um outro suspeito está foragido. Os delegados Márcio Nabak, Bráulio Stivanin, Vicente Guilherme e Thiago Lima vão dar detalhes sobre a atuação dos suspeitos no sequestro.

O sequestro

A adolescente foi encontrada na manhã no dia 19 de setembro em Patrocínio Paulista, interior de São Paulo, a 46 quilômetros de Cássia, após ter sido rendida por quatro homens armados quando saía de casa com a mãe para ir à escola.

Eles obrigaram a menina a entrar em um veículo e fugiram deixando um bilhete na calçada, pedindo resgate de R$ 1 milhão. A jovem contou à Polícia Civil da cidade que foi deixada amarrada em uma árvore numa estrada vicinal da região e que conseguiu se soltar. Em seguida, teria corrido até encontrar alguém e pedir ajuda. O valor exigido pelos sequestradores não foi pago.


Violência

A proximidade da cidade com o Estado de São Paulo é uma preocupação para os cassienses em relação à onda de violência que tem atingido o município. "Franca [no interior paulista] é uma cidade maior e os roubos, assaltos e crimes de modo geral vêm para cá. Temos menos policiamento do que lá, então, os criminosos aproveitam", disse Gladys Simone Florêncio Silva, de 38 anos, empresária em Cássia.

Gladys, natural de Paraíso, cidade vizinha de Cássia, mora há pouco tempo no município e ficou sensibilizada com o caso de Clara. "A gente fica inseguro com essa onda de violência toda. É muito triste", acrescentou Gladys.

 
 
 
« Voltar
 
 
jn2