Polícia Civil de Luto

É com muito pesar que informamos a morte de mais um companheiro da Polícia Civil, o investigador Cleomar Ataíde Vieira foi assassinado durante o seu expediente de plantão na delegacia de Pirapora.

O Sindpol/MG se indigna com mais um homicídio de um policial e cobra providências, porque um policial é o braço do Estado, levando a ordem e segurança à população.

Estamos de luto e nos solidarizamos com familiares e amigos do honrado e guerreiro investigador Cleomar.

Veja a repercussão do caso na imprensa.

Em represália, investigador é morto dentro de delegacia em Pirapora

Suspeita é de que os criminosos tenham se vingado do policial civil, que conseguiu impedir o resgate de um preso há cerca de 20 dias

Publicado no O Tempo, por Fernanda Viegas, em 23/9

Um investigador da Polícia Civil foi assassinado durante o seu expediente de plantão na delegacia de Pirapora, na região Norte de Minas, no fim da noite dessa quinta-feira (22). A suspeita é de que os criminosos tenham se vingado do policial, que consegui impedir o resgate de um preso há cerca de 20 dias.

Informações preliminares dão conta de que três suspeitos pararam um Palio prata nas proximidades da delegacia e seguiram a pé. Depois de pular o muro da unidade, eles encontraram a porta entreaberta e dispararam contra Cleomar Ataíde Vieira.

Até o momento, ninguém foi preso.

Relembre o caso

Um investigador da Polícia Civil de Pirapora foi surpreendido por homens armados, que tentavam invadir uma delegacia. A intenção do grupo, segundo a vítima, era recuperar um detido em flagrante por tráfico de drogas.

Contudo, a ação não foi bem sucedida, já que o preso não estava mais no local: ele já tinha sido encaminhado para o presídio da cidade. “Estamos fazendo uma operação para localizá-los”, afirmou o policial, que foi agredido pelos suspeitos.

A Polícia Militar foi chamada para auxiliar nas buscas, mas até o momento, ninguém foi preso.

Segundo a assessoria da Polícia Civil, o trio suspeito, na verdade, iria matar o homem de 19 preso, em data anterior, por tráfico de drogas. Outros dois adolescentes, de 16 e 17 anos, também foram detidos, mas foram ouvidos e liberados.

Fonte: O Tempo

 

Deixe uma resposta