Direção do Sindpol/MG, atendendo a reivindicações das redes sociais, recebe policial civil, que após reunião e esclarecimentos se filiou a entidade

Direção do Sindpol/MG, atendendo a reivindicações das redes sociais, recebe policial civil, que após reunião e esclarecimentos se filiou a entidade

Na manhã dessa terça-feira (19/01) o presidente Denilson Martins e demais diretores executivos, receberam na sede própria do Sindpol/MG, a visita do investigador Cláudio Fróis, liderança dos grupos de redes sociais de policiais civis e simpatizantes pela causa. E em profícuo diálogo expôs a realidade da conjuntura sindical da Polícia Civil, as ações, metas e projetos da entidade perante o governo de Fernando Pimentel e gestão da Chefe de Polícia Dra. Andrea Vacchiano.

Os diretores mostraram as pactuações feitas entre a Administração e nossa entidade para o bem da categoria, e as expectativas de atendimento às reivindicações. O presidente Denilson falou das dificuldades de se construir uma unidade dentro da corporação, que não obstante, terem cargos e funções diversas, trabalhando em equipe tem peculiaridades e divisões internas, que dificultam a construção de um posicionamento convergente e comum, em razão das várias entidades sindicais e associações que representam as seis classes que compõem a Instituição Polícia Civil, isso sem falar das interferências externas e da competição de espaço institucional e permanente com outras organizações, que sempre se unem para fazerem lobby contrário aos avanços institucionais da PC, que amargou durante os últimos 20 anos o pior sucateamento crônico dos seus mais de 200 anos de história, chegando quase a sua completa extinção, logo temos muito a reconstruir, convergir e consolidar e isso não se faz da noite para o dia, é um longo caminho a percorrer juntos.

Após ouvir atentamente as exposições dos diretores, o investigador Cláudio disse que a princípio mais de 20 colegas dos grupos de redes sociais confirmaram a presença na manhã de hoje (19/01), conforme cordial convite do presidente Denilson Martins, que também faz parte e acompanha atentamente alguns dos grupos, porém lamentavelmente somente ele, se dignou a encontrar um tempo para vir visitar a sede própria e conversar com os diretores esclarecendo as suas dúvidas. E nesse sentido, de forma livre e deliberada, resolveu vestir a camisa do sindicato filiando-se, ação que reconhece que já deveria ter feito há muito tempo, por reconhecer o muito que já foi feito por essa direção sindical. É bem verdade que não concorda com algumas ações deliberadas pela diretoria, mas que compreende as limitações e dificuldades interpostas ao longo do caminho, considerada a realidade da PC. O policial fez o compromisso com os dirigentes de ter participação profícua em todas as ações do sindicato, manifestando a sua opinião, garantindo a sua presença nos atos e manifestações, difundindo nas redes sociais a importância e a necessidade de aumentarmos a adesão e filiação ao sindicato, fortalecendo a nossa ferramenta de representação dos interesses da categoria policial, melhorando cada vez mais as condições de trabalho e a qualidade da prestação de serviço de Segurança Pública para a população mineira, esse é o papel que reconhece que tem sido representando pelo Sindpol/MG.