Reunião com o secretário adjunto da SEDS

Reunião com o secretário adjunto da SEDS: Formação de grupo de trabalho para estudo de impactos de projeto de isonomia (equiparação)

Na manhã dessa última quinta-feira (23/07), o presidente Denilson Martins e o vice Toninho “Pipoco” se reuniram com o secretário adjunto de defesa social, Dr. Rodrigo Teixeira, para cobrar do mesmo um posicionamento sobre a pauta de reivindicação que o Sindpol/MG, juntamente com a UGT, enviaram a SEDS, em março desse ano. Nessa pauta, dentre outras matérias, está contido o projeto de isonomia remuneratória entre investigadores e escrivães com perito e legistas, e delegados com defensores públicos.

O presidente Denilson informou ao secretário que não obstante a compreensão que toda a direção do Sindpol/MG tem acerca dos limites orçamentários e dos desafios e implicações políticas da medida, a categoria policial civil com toda razão tem cobrado muito o atendimento desse projeto, uma vez que é do conhecimento público o compromisso que o governador Pimentel tem com a Polícia Civil, mormente com a base, desde os tempos de campanha, e é a justa e antiga reivindicação de reestruturação institucional através da isonomia remuneratória, que foi um dos compromissos firmados ainda em campanha, é mais que necessário que neste momento seja iniciado por parte do governo e do parlamento o debate e tramitação da matéria. A ansiedade da base é grande, a expectativa e cobrança tem se intensificado de todas as formas e não podemos frustrar tais sentimentos, sob pena de criarmos rupturas desnecessárias. Da parte do Sindpol/MG todas as articulações e mobilizações tem sido feitas, porém é necessário que o governo sinalize positivamente para início da tramitação da matéria na Casa Legislativa.

O secretário disse entender a conjuntura e externou que de iniciativa dele próprio e do secretário Bernardo Santana, já está sendo formado um grupo de trabalho composto por representantes da SEDS, da Polícia Civil e da Seplag, para realizar um estudo detalhado sobre os impactos do referido projeto do ponto de vista orçamentário e técnico-jurídico, mas que já adianta que a matéria não está parada e nem esquecida, pois o governo tem o compromisso de respeito com as reivindicações das entidades sindicais e que ele próprio, secretário adjunto, com o egresso da Polícia Federal, entende muito bem a importância da aprovação dessas matérias por esse governo, que tem quebrado paradigmas e superado desafios históricos para o funcionalismo público, e não vai ser diferente com a Polícia Civil. Disse que tão logo que esse estudo seja concluído poderá ser objeto de apreciação do parlamento e das entidades de classe, o que muito corroborará com a tramitação do referido projeto. O secretário finalizou a reunião fazendo o compromisso de na próxima semana informar a direção do Sindpol/MG sobre o início dos trabalhos desse grupo.