Sindicato atuante e de luta

Sindicato atuante e de luta: Sindpol/MG vai entrar com ação judicial contra a lei delegada que autoriza usurpação de função investigativa a PMMG  

Em resposta a arguição e solicitação da direção regional Zona da Mata dirigida pelo Dr. Marcelo Armstrong, o presidente Denilson Martins, solicitou consulta jurídica ao escritório Bruno Reis de Figueiredo e César Brito, Advogados & Associados, a respeito da interpretação dada pela pelo Comandante Geral da Polícia Militar de Minas Gerais, Coronel Marco Antônio Badaró Bianchini, a respeito da lei delegada 180/11, na qual os militares de Minas Gerais tem se respaldado e embasado para realizarem investigações ilegais e inconstitucionais, na zona da Mata e em demais regiões do Estado, conforme ofício lavrado pelo mesmo comando.

O presidente do Sindpol/MG Denilson Martins já autorizou e solicitou a propositura da compatível ação direta de inconstitucionalidade, tendo no polo ativo o Sindpol/MG, a Cobrapol e a UGT Nacional, da qual o presidente Denilson é secretário nacional de Segurança Pública. Em reunião com os juristas e demais dirigentes sindicais, Denilson deixou bem claro que durante o governo passado várias matérias foram implementadas dilatando o rol de prerrogativas da PM em detrimento da Polícia Civil, medida essa que só aprofundou ainda mais o abismo e o sucateamento Institucional da Polícia Judicária de Minas Gerais, a Polícia Civil, e isso tem que mudar.

Nessa mesma reunião o presidente Denilson e o vice presidente Toninho "Pipoco" solicitaram dos técnicos uma análise mais detalhada de outros instrumentos legais infraconstitucionais aprovados durante a gestão tucana para que, da mesma forma possam ser contestados juridicamente. O presidente Denilson Martins disse ainda ao dirigente regional, Dr. Marcelo que está aguardando resposta de agendamento de reunião com o governador Fernando Pimentel para dentre outros assuntos, de interesse da categoria, mostrar a ele que isso tem trazido prejuízo para o exercício do serviço de Polícia Judiciária do Estado de Minas Gerais.

Veja ao lado documentos informados pelo comando da PMMG a respeito de investigação criminal, típica da PCMG, praticada pela Polícia Militar em Minas Gerais.

 

Sindicato atuante e de luta: Direção do Sindpol/MG recebe documentos dos investigadores atingidos pelo indeferimento do limite de idade

Na sequência das ações em defesa dos 242 investigadores que tiveram as suas nomeações anuladas por limite de idade, de 32 anos, seguidos pelo Ministério Público, a direção do Sindpol/MG se reuniu com os investigadores de polícia, do concurso 2008.

O presidente Denilson Martins informou que das ações desenvolvidas pelo sindicato, em todas as frentes de batalha desde a publicação no Diário Oficial, a entidade coletou os documentos necessários para propositura de ações e recursos judiciais, além de articulações pela aprovação de possível projeto lei de anistia. Denilson disse ainda que a demora da causa é devido ao atraso das providências por parte do governo passado, mas que agora o resultado virá.Ficou deliberado na reunião que o grupo agirá em grupos distintos, separadamente.

Compareceram no encontro 80 dos 242 investigadores.