Sindicato integrado na busca de soluções para a categoria

25 de janeiro de 2017

A direção do Sindpol/MG se reuniu com o novo secretário socioeducativo, Dr. Danilo Salas e o diretor da unidade do DOPCAD – Delegacia de Orientação e Proteção à Criança e Adolescente de Santa Luzia, Dr. Aires, na busca de soluções para o acautelamento de menores infratores, que ainda oneram a Polícia Civil.

Foi discutido o impasse que ainda insta em vários municípios de Minas Gerais, no tocante a tratativa do acolhimento e aplicação de medidas socioeducativas a menores infratores, em especial na região metropolitana. Segundo o presidente do Sindpol/MG Denilson Martins, “esta matéria ainda é um desafio a ser superado, não só pela Polícia Civil, mas pela Secretaria de Segurança Pública, gestores municipais, enfim, pela sociedade”.

O novo secretário que assumiu a pasta há 65 dias é agente de carreira da Polícia Federal, especialista em combate a corrupção, deflagração e desarticulação de organizações criminosas e também possui especialização e mestrado em gestão de políticas públicas e sociais. O mesmo está à frente de uma pasta desafiadora e se colocou à disposição da direção do sindicato para conversar sobre estes problemas, e deixou claro a pré disposição da secretaria e do governo do estado na construção, ampliação e modernização de unidades de acolhimento de menores infratores, e em especial no município de Santa Luzia, onde a administração municipal, em parceria, está disponibilizando terreno para essa finalidade, na mesma forma que está sendo feita parceria com a Polícia Civil na ampliação e transferência de unidades, bem como otimização na prestação de serviços.

Denilson Martins falou da felicidade de ver um colega de profissão na frente de uma secretaria/política pública tão especial e estratégica, e disse da necessidade de afinizar cada vez mais as tratativas e os contatos para o sucesso na conclusão dessas políticas públicas. O mesmo avaliou diante da sua experiência de dirigente sindical e de quem tem acompanhado de perto as reclamações da categoria da Polícia Civil na questão do menor. Em muitos municípios, como Betim e Contagem, por exemplo, são os agentes de polícia e os policiais civis que se responsabilizam pela alimentação, cuidado e proteção de muitos adolescentes em conflito com a lei, que estão submetidos sob sua custódia, em razão de não existir centros de acolhimento e reabilitação para os mesmos. Assim, é de fundamental importância que tenha uma padronização e um fluxo dessas medidas nos municípios da região metropolitana de maior densidade demográfica, bem como no interior do Estado, pois, o Sindpol/MG realiza muitas diligências e inspeções sindicais, onde se encontram problemas dessa natureza, sendo uma grande omissão do poder público, muitas vezes municipal, estadual e também da iniciativa privada, da sociedade civil organizada que precisa se unir para solucionar esse grave problema.

O presidente Denilson Martins ficou de fazer os levantamentos enquanto sindicato e também enquanto gestor público municipal de Santa Luzia, para a execução e conclusão desse projeto de ampliação do DOPCAD do município de Santa Luzia e é também fornecer mais dados e subsídios de outros municípios que também padecem desse mesmo problema e precisam dessas parcerias junto a nova secretaria. Denilson agradeceu a gentileza da reunião e se colocou prontamente à disposição para a solução de problemas relativos a essa matéria.